Bastidores, Coriolano Filho

Condenação

A ex-prefeita de Paço do Lumiar-MA, Glorismar Rosa Venâncio, mais conhecida como “Bia”,  foi condenada a devolver um total de R$ 65,9 milhões aos cofres públicos. Seis anos depois de ignorar o dever constitucional de prestar contas junto ao Tribunal de Contas do Estado (TCE-MA), a ex-prefeita foi condenada nesta quinta-feira. Além da devolução dos recursos, Bia Venâncio terá que arcar com o pagamento de multas de R$ 6,4 milhões. Do total do débito, R$ 27,7 milhões dizem respeito a gastos não comprovados da Administração Direta, R$ 24,4 milhões correspondem a recursos do Fundeb, R$ 12,3 milhões são recursos do Fundo Municipal de Saúde (FMS) e R$ 1,2 milhão recursos do Fundo Municipal de Assistência Social (FMAS).Além de não ter apresentado sua prestação de contas anual, sendo declarada inadimplente conforme a Resolução TCE/MA nº 194/2013, a ex-prefeita, apesar de citada regularmente, não apresentou qualquer defesa sobre as impropriedades constantes dos relatórios técnicos resultantes das tomadas de contas efetuadas pelo Tribunal. Cabe recurso da decisão. ...

Leia mais...

Fora da Pauta, Willian Marinho

Ministro

Faltava o ministro da Saúde ver com seus próprios olhos a dificuldades que a prefeitura tem em conduzir o funcionamento do Socorrão e Socorrinho. Isso ele viu e sem arrodeio disse: "Claramente o Socorrão e Socorrinho não estão preparados para atender o crescimento populacional dessa região. A gente vai ter que dar um passo à frente para construir uma unidade de saúde que seja compatível com essa região". Não é preciso dizer que a construção de um novo, moderno e mais amplo será a redenção para a saúde pública região em Imperatriz. O governo do estado anunciou ainda antes das eleições estaduais que iria construir um novo hospital de emergência e urgência, e ficou só no anúncio até agora nada. ...

Leia mais...

Linha de Fundo, Dema de Oliveira

Agenda de jogos

 

Sábado 21/09/19

 

Campeonato Brasileiro Série A – 20ª rodada
11h00 – Botafogo x São Paulo – Engenhão
17h00 – Cruzeiro x Flamengo – Mineirão
19h00 – Corinthians x Bahia – Arena Corinthians
21h00 – Santos x Grêmio – Vila Belmiro


Campeonato Brasileiro Série B – 23ª rodada
11h00 – Guarani x Paraná – Brinco de Ouro
16h30 – Bragantino x Londrina – Nabi Abi Chedid
19h00 – Coritiba x CRB – Couto Pereira
19h00 – Cuiabá x Oeste – Arena Pantanal ...

Leia mais...

 

Coluna do Lima Rodrigues

Ministério da Agricultura participa de ação para estimular produção de cacau no Brasil, com destaque para o Pará

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) será parceiro do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), com o apoio do Governo do Pará, na realização da Oficina de Implementação do Polo Transamazônico - Rota do Cacau, que acontecerá entre os dias 17 e 20 de novembro, nos municípios de Altamira e Belém. O objetivo é impulsionar o potencial produtivo do cacau e contribuir para a geração de emprego e renda, especialmente para pequenos e médios produtores rurais...

Leia mais...

Meus Rabiscos, Nelson Bandeira

A importância da ritualística

Quanto ao conjunto de práticas cultuado por tradições costumes e normais para diferentes cerimonias – se o passado não fosse modificado – ainda, teríamos belas demonstrações de como exercitava a ritualística, principalmente, nas Igrejas Lojas Maçônicas e dentre outras organizações.

Esses hábitos vêm sofrendo modificações nas gestões direcionais, com um remendo aqui e outro acolá, enfeando toda a liturgia do ato, começando pelos próprios paramentos.

Loja Maçônica: quando iniciei não era permitido o uso de chambre e/ou balandrau. A vestimenta era terno preto, calça preta, camisa branca e gravata preta e tipo borboleta para atos relevantes.

Mas a desconformidade é um paradoxo de regência, até porque é procedimento interno das instituições predestinadas e afins. ...

Leia mais...

Caminhos por onde andei, Clemente Viegas

O papel aguenta tudo

Nos anos 1960, do Regime Militar, os órgão de Imprensa estavam sob vigília do Poder. A imprensa escrita de esquerda (Jornais e outros), tantas vezes de última hora e até mesmo atrasados da hora, tinham que desfazer, desmontar suas edições.  Era um sofrimento. Um arraso! E então, tantas vezes, para cobrir a lacuna, jornais preenchiam o espaço proibido com RECEITAS DE BOLOS E DOCES e outras guloseimas.

Em verdade em verdade, era uma outra forma de protesto e tudo isso ao destaque da PRIMEIRA PÁGINA.  E haja escarcéu!!! Ainda assim o Regime deixava passar. A esse tempo eu era um garoto-colegial, não devia nem pagava para o Regime e então eu não compreendia o SISTEMA mas ainda assim eu ficava “saboreando” aquelas receitas de bolos e doces. E lá vou eu correndo, discorrendo e transcorrendo vazio e evasivo, “sem lenço e sem documento”,  qual uma Carolina na janela sem ver o tempo passar / mas vendo a banda passar. ...

Leia mais...

Direito do Trabalho, Prof. Dr. Fernando Belfort

Indenização e assassinato em canteiro de obras

Meus amigos. Se um empregado é assassinado dentro do canteiro de obras em que prestava serviços e se se apurar que tal homicídio foi premeditado, deverá a família de o morto receber indenização? Interessante o entendimento da Justiça do Trabalho sobre fato semelhante ocorrido na cidade de Santos, São Paulo. Vamos à decisão.

A família de um encarregado da Angohoa Construções, de Santos (SP), vítima de homicídio no canteiro de obras em que prestava serviços, ajuizou reclamação trabalhistaspedindo para responsabilizar a empresa pela morte dele no local de trabalho.

Para a esposa e os filhos do encarregado, o crime foi facilitado pela omissão e pela negligência das empresas e pela absoluta falta de segurança no local de trabalho. Segundo argumentaram, os criminosos entraram no local em plena luz do dia por uma passagem lateral e, “da mesma forma que entraram, se evadiram”. A família sustentou ainda que a BTP atua com a movimentação de cargas de grande valor econômico, o que a sujeita a invasões, roubos e furtos. ...

Leia mais...

Crônica da Cidade, Aureliano Neto

Isolda - um jeito estúpido de ser outra vez

Gostaria de iniciar com um jeito estúpido de te amar. Ou esquecer de tentar esquecer. Mas prefiro fazer uma espécie de justaposição: um jeito estúpido de ser outra vez. Isolda, apenas Isolda, ficou conhecida no mundo das grandes canções como “a Compositora do Rei”. Um apelido carinhoso que homenageia a sua imensa criatividade musical. Fisicamente, morreu jovem, aos 62 anos de idade. Artisticamente, eternizou-se com a qualidade estética de suas músicas. E não precisava fazer tantas. Basta que se faça referência a Outra vez, uma espécie de Mona Lisa do cancioneiro popular brasileiro, com melodia e letra extremamente poéticas, já reverenciada por grandes vozes e orquestras, como o rei Roberto Carlos, Simone, Emílio Santiago, Maria Bethânia, Pepino de Capri e Ray Conniff. ...

Leia mais...

PUBLICIDADE
AGORA NA RÁDIO
O Progresso - Capa do Dia
Caderno de Domingo
REDES SOCIAIS
ENQUETE
Você é a favor da Reforma da Previdência?
Ver parcial
Sim
Não
Não Sei
Voltar
QR Code - O Progresso
Publicidade Institucional