Polícia Militar pede prisão preventiva de pastor por ofensas ao Comandante-Geral
04/05/2019 11:35 em Tocantins

A denúncia aponta que o pastor chamou o coronel de 'assassino' e ter dito que ele 'manda matar'. e ainda: 'no Tocantins existe coronel que estuprou policial feminina'.

A Polícia Militar do Tocantins pediu a prisão preventiva do pastor e cabo da PM, Nelcivan Costa Feitosa, por ofensas ao Comandante-Geral da corporação, o coronel Jaizon Veras Barbosa.
O pedido de prisão aponta que em 15 de fevereiro deste ano o pastor chamou o comandante-geral de 'assassino', teria dito que ele 'manda matar' e que 'no Tocantins existe coronel que estuprou policial feminina'.
Além disso, o documento cita que o cabo teria mencionando o Corpo de Bombeiros insinuando ocorrência de suposto estupro na instituição. Também menciona que Nelcivan estaria criticando insistentemente nas redes sociais os atos do Governo do Estado na figura do governador Mauro Carlesse.
O pedido argumenta que o cabo está gravando vários vídeos que violam a ordem social, afrontando a instituição Polícia Militar na pessoa do seu comandante e estaria agregando alguns simpatizantes à sua causa, civis e militares. Cita como exemplo o recolhimento de um radar móvel em Palmas. O pedido de prisão foi protocolado na Justiça Militar no dia 25 de abril. ...

Leia mais em...

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
Publicidade Institucional